Pesquize em toda a Web

Preços dos aluguéis em BH seguem a inflação

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

 Conjuntura econômica e cenário do mercado indicam que ao fim de 2014 haverá "empate técnico"

O aluguel comercial subiu 7,94% no acumulado de 12 meses, percentual maior que o da inflação, que foi de 5,4% no mesmo intervalo

Assim como ocorreu nos anos anteriores, neste exercício os preços dos aluguéis residenciais e comerciais em Belo Horizonte deverão acompanhar o ritmo da inflação. Somente no primeiro mês de 2014, enquanto o IPCA da capital mineira fechou janeiro em alta de 1,65%, os preços médios dos aluguéis residenciais e comerciais aumentaram em 0,23% e 0,76%, respectivamente.

Os dados são da pesquisa realizada mensalmente pela Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/Secovi-MG), em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

De acordo com vice-presidente do CMI/Secovi-MG, Fernando Júnior, as variações para mais ou para menos de cada mês são tradicionais. No entanto, conforme ele, a própria conjuntura econômica e o cenário do mercado imobiliário indicam que ao final de 2014 haverá "empate técnico" com a inflação da cidade novamente. "Isso já aconteceu nos últimos anos e é provável que se repita mais uma vez", diz.

Prova disso, de acordo com ele, são os resultados observados no acumulado dos últimos 12 meses. No segmento residencial, a alta de preços acumulada entre janeiro de 2013 e o mês passado chega a 5,19%, número próximo à inflação (5,4%) no mesmo intervalo. Já no caso do aluguel comercial, a elevação dos preços em 12 meses ficou em 7,94%.

"Neste caso, o aumento dos valores chega a ser um pouco maior do que a inflação, e pode ser justificado por uma pressão em virtude da proximidade da Copa do Mundo e as eleições", explica.

Em janeiro, a valorização do aluguel residencial, segmentada por tipos imobiliários, teve as seguintes variações: 0,20% (apartamentos), -0,18% (barracões) e 0,48% (casas). Segundo as classes de bairro, os aluguéis de apartamentos apresentaram altas generalizadas: popular (0,62%), média (0,38%), alto (0,18%) e luxo (0,03%).

Já o aumento dos preços de aluguéis comerciais, no mês passado, teve o seguinte comportamento: andares corridos (1,08%), galpões (0,15%), casas comerciais (0,51%), lojas (0,83%) e salas (0,78%).

Oferta - Em relação à oferta de imóveis, no que se refere ao segmento comercial, o levantamento mostrou crescimento de 2,66% no mês e de 50,19% no acumulado dos últimos 12 meses. Considerada a variação da oferta comercial em janeiro por tipos, a pesquisa apontou os seguintes aumentos: andares corridos (21,04%), casas comerciais (-2,59%), galpões (-10,68%), lojas (-8,88%) e salas (12,61%).

No segmento residencial, a oferta registrou alta de 0,91% no primeiro mês de 2014, com crescimento em todos os tipos imobiliários: apartamentos (0,35%), barracões (4,55%) e casas (3,66%). No acumulado dos últimos 12 meses, a alta chegou a 51,64%.(DiarioDoComercio)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP