Pesquize em toda a Web

BH - Venda de imóveis na Capital recua 15,88%

quarta-feira, 21 de agosto de 2013



Já o número de lançamentos registrou leve aumento de 1,89% na Capital no primeiro semestre ante 2012

A instabilidade econômica que atinge o país continua prejudicando o setor imobiliário, que não descarta rever para baixo as expectativas de desempenho neste ano. Somente em Belo Horizonte, nos primeiros seis meses de 2013 foi registrado recuo de 15,88% nas vendas de imóveis em relação ao primeiro semestre de 2012. A quantidade de unidades comercializadas caiu de 1.844 nos primeiros seis meses do exercício passado para 1.551 no atual. Apesar da queda na demanda, o número de lançamentos aumentou 1,89% e passou de 1.587 para 1.617 na mesma base de comparação.

De acordo com o vice-presidente da área imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Lucas Guerra Martins, a Fundação Getulio Vargas (FGV), que no início deste ano apontava alta de 3% para o segmento em relação ao ano anterior, já estuda rever essa projeção. Segundo ele, embora o novo percentual ainda não tenha sido calculado, é provável que a mudança ocorra para baixo.


Martins prevê crescimento moderado neste ano

"Não quero dizer que não haverá crescimento, ou que teremos perdas em relação a 2012. O desempenho do setor deverá ser maior do que o registrado no exercício passado, mas não nessas proporções. Tudo indica que será mais moderado", diz.

Isso porque, conforme Martins, o segmento mantém previsões positivas em relação à segunda metade de 2013. E os motivos para esse otimismo são vários. "O déficit habitacional permanece como uma realidade do Brasil, ainda há muito o que se fazer em termos de infraestrutura e a construção civil, além de ser a solução para esses problemas, é também um dos principais setores que geram empregos no país. Sem contar que a primeira metade deste ano e a do exercício passado configuram cenários econômicos bastante distintos", completa.



Apesar da queda na demanda, o número de lançamentos de unidades em Belo Horizonte aumentou 1,89%

No entanto, o vice-presidente da área imobiliária do Sinduscon-MG não deixa de admitir que os obstáculos são grandes, já que a atividade amargou perdas na primeira metade de 2013 e no acumulado dos últimos 12 meses. Para se ter uma ideia, nesse período, frente aos 12 meses imediatamente anteriores, foi registrada queda de 24,52% nas vendas e os lançamentos caíram 12,84%. "São números importantes, que condizem com nossa realidade. Mas não chegam a ser alarmantes e ainda podem ser revertidos", aposta.

Os dados são da pesquisa Construção e Comercialização de Imóveis, realizada mensalmente pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis (Ipead/UFMG) e divulgada pelo Sinduscon-MG. E refere-se a comercialização de um grupo de cerca de 100 empresas de construção em Belo Horizonte e a imóveis novos.

Conforme o levantamento, embora o indicador acumulado de vendas tenha apresentado resultados negativos em todas as bases de comparação, observa-se, por exemplo, crescimento na comercialização de apartamentos na faixa de preço entre R$ 100 mil e R$ 250 mil, e também na faixa acima de R$ 500 mil.

De janeiro a junho deste ano foram vendidas 689 unidades de R$ 100 mil a R$ 250 mil, enquanto que nos mesmos meses de 2012 foram comercializados 527 imóveis. Portanto, nesta faixa observou-se crescimento de 30,74%. Já as vendas de apartamentos com valores acima de R$ 500 mil totalizaram 428 unidades de janeiro a junho de 2013, enquanto que em iguais meses de 2012 foram 369, aumento de 15,99%.
(DiarioComercio)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP