Pesquize em toda a Web

Olha só quem está vendendo imóveis em NY

sexta-feira, 20 de abril de 2012


Acrobatas, modelos e ator pornô gay abraçam a profissão de corretor quando o plano ‘A’ falha


Há muito que vender imóveis é segunda ou terceira opção de carreira para a maioria dos corretores, algo para explorar quando os filhos cresceram ou o plano ‘A’ não deu muito certo. Embora em boa parte do país as donas de casa, numa segunda ocupação, e ex-advogados dominem o campo, em Nova York é outra história. Aqui, as atividades artísticas são um ímã e os sonhadores são abundantes, de modo que a primeira carreira do seu corretor de imóveis pode ter sido simplesmente alguma bizarrice.

São acrobatas e cantoras de ópera, dançarinas e modelos, dançarinos de jazz, um astro pornô gay e muitos, mas muitos atores. Há também Laurie Lewis, pianista e flautista clássica, uma compositora e corretora de Corcoran que já foi a voz de um gato em comerciais de Meow Mix.

"As pessoas vêm a Nova York de terras e estados distantes com um sonho", disse Leonard Steinberg, diretor gerente da Prudential Douglas Elliman e ex-designer de moda. "Com muita frequência esses sonhos não se realizam como as pessoas gostariam, e elas começam a procurar carreiras alternativas."

Além de trabalhar com imóveis, porém, Lewis ainda compõe. E há muitos outros agentes que abraçaram sua nova profissão sem desistir por completo das velhas carreiras.

Vejam o caso de Jackie Dunphy. Vocês já a viram antes, mas não quebrem a cabeça com seu nome, ou mesmo com seu rosto, porque durante 30 anos Dunphy - também conhecida como Jackie Rivers - esteve trabalhando como modelo de mão.

Além de segurar pedaços de Kentucky Fried Chicken e manipular batons, seus dedos uniformes e bases de unhas profundas já se expuseram como as mãos de Sharon Stone, Christie Brinkley, Cindy Crawford e muitas outras em filmes e anúncios publicitários, disse ela. "Meu momento de glória foi cutucar o Pillsbury Doughboy", contou.

Uma modelo de mão cuidadosa pode ter uma longa carreira. Assim, Dunphy passou boa parte de sua vida usando luvas (ela calcula que tem mais de 50 pares), aprendeu a fazer muitas coisas com os cotovelos e ficou longe de qualquer coisa que pudesse marcar sua mão com calos. Com tudo isso, quando chegou aos 50 anos, o fluxo regular de trabalho começou a oscilar.

"Quanto mais velho se fica nesse tipo de negócio, menos eles precisam da gente", disse Dunphy serenamente. Assim, cerca de cinco anos atrás, ela obteve sua licença de corretora e hoje trabalha como vendedora na Corcoran em East Hampton, Long Island. Mas ainda atua como modelo cerca de duas vezes por mês.

Há, ainda, Fredrik Eklund, um veterano corretor e diretor gerente da Prudential Douglas Elliman. Depois de ser um artista pornô gay, que também fez algum sucesso como fundador de uma empresa de tecnologia e um selo musical, Eklund agora atua, vestido, no reality show Million Dollar Listing do canal de televisão Bravo.

Muitos agentes, porém, largaram por completo seus antigos mundos. Haviland Morris, hoje uma vendedora na Halstead Property, é um dos muitos atores de Nova York que fez a transição.

Morris ganhou a vida como atriz por 25 anos, e você pode se lembrar de ter odiado sua personagem, Caroline Mulford, a namorada da personagem pela qual Molly Ringwald estava apaixonada no filme Gatinhas e Gatões. Ou pode reconhecê-la como alguém que por diversas vezes foi falsamente acusado em Law & Order. Mas quando atingiu a faixa dos 40 anos, os telefonemas começaram a rarear, disse Morris, e ela começou a vender imóveis, trabalho que suficientemente flexível para ela não ter de desistir por completo de atuar.

"Trabalhando com imóveis, eu não precisaria dizer, ‘jamais farei outro filme de novo’", contou Morris. "Eu simplesmente não poderia fazer isso." De mais a mais, ela acrescentou com certa excitação na voz, "isso é bem mais dramático que atuar".

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP