Pesquize em toda a Web

Mercado Imobiliario BH: Linha Verde ainda valoriza imóveis

domingo, 29 de abril de 2012


Após alta de 100%, crescimento deve diminuir

Valorização chegou a bairros como o Cidade Nova

A partir de 2009, com a Linha Verde já finalizada e a Cidade Administrativa prestes a ser entregue, não era difícil encontrar quem previsse uma enorme valorização para o setor imobiliário da região às margens dos empreendimentos e um grande desenvolvimento para todo o Vetor Norte.
Hoje, cerca de quatro anos após a implantação da via, que proporcionou uma ligação direta entre Belo Horizonte e o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, os profissionais que trabalham no ramo são unânimes ao avaliar o crescimento da região, que nos primeiros anos de benfeitorias chegou a dobrar.

“A valorização chegou a 70% desde 2009. Mas já houve imóveis com 100% de aumento em seu valor”, destaca o diretor da a Leal Netimóveis Jamerson Leal.
O diretor da imobiliária, que está localizada no bairro Palmares, conta que viu aumentar a procura por imóveis nos bairros no entorno da Linha Verde, nos últimos anos.
Segundo ele, que também é diretor da Câmara do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/Secovi), a criação da Cidade Administrativa, as obras viárias e o aumento na oferta de crédito foram os principais responsáveis pelo aumento na demanda.

“Há alguns anos a gente percebia nos compradores de imóveis uma certa resistência com a região. Mas, com a Cristiano Machado, esses problemas se resolveram e tudo isso se tornou um atrativo”, diz.

O diretor da Lar Imóveis, Luciano Guimarães, lembra que as obras realizadas no Vetor Norte beneficiaram cerca de 60 bairros e dez municípios. Segundo ele, é possível perceber que investidores de outras regiões migraram para os bairros próximos da Linha Verde. “A gente vê que a oferta de imóveis aumentou porque algumas construtoras foram para essa região. Mas ainda não é suficiente para a demanda”, afirma.

Caminho do aeroporto

Quem também cita um forte aumento no número de negociações é o diretor de vendas da Lopes Imobiliária, Ramon Antunes. Ele defende que as obras viárias no Vetor Norte, que incluem a Linha Verde e outras alças de acesso, foram determinantes para o interesse de compradores por esses bairros, que vão desde os mais tradicionais, como o Cidade Nova, aos localizados na região de Venda Nova, como o Santa Mônica, passando ainda por bairros como o Palmares. “Estamos vendo uma migração para os bairros que estão no caminho do aeroporto”, relata.

Diminuiu a diferença com a região sul

Ainda assim, é possível encontrar preços mais em conta. “A diferença entre um apartamento na Linha Verde e na região Centro-Sul está menor”, destaca Jamerson Leal. Para ele, a previsão para o futuro é positiva. “A região é promissora e nossa expectativa de crescimento é de 60% em volume de negócios”.Quem também cita um forte aumento no número de negociações é o diretor de vendas da Lopes Imobiliária, Ramon Antunes.

Ele defende que as obras viárias no Vetor Norte, que incluem a Linha Verde e outras alças de acesso, foram determinantes para o interesse de compradores por esses bairros, que vão desde os mais tradicionais, como o Cidade Nova, aos localizados na região de Venda Nova, como o Santa Mônica, passando ainda por bairros como o Palmares. “Estamos vendo uma migração para os bairros que estão no caminho do aeroporto”, relata.


0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP