Pesquize em toda a Web

Imóveis sobem 1,5% em fevereiro, indica FipeZap

segunda-feira, 5 de março de 2012


Alta do metro quadrado anunciado foi puxada principalmente por aumentos em Recife e Salvador


Recife, maior aglomerado urbano do Nordeste, é a cidade que teve maior variação no preço dos imóveis anunciados em fevereiro.

O preço do metro quadrado de imóveis anunciados na internet subiu em média 1,5% em fevereiro, em relação ao mês de janeiro, para R$ 6.356, de acordo com o levantamento FipeZap. A alta foi maior que a dos dois meses anterior, de 1,1% em cada um.

Realizado mensalmente pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), com base em anúncios publicados no site de classificados Zap, o índice leva em consideração informações de seis capitais de estados brasileiros - São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza e Recife - e do Distrito Federal.

As cidades com maior variação no mês foram Recife (3,2%) e Salvador (2,1%), enquanto a menor variação aconteceu em Fortaleza (0,8%). Recife, em particular, é a cidade que apresenta maior alta de preço nos últimos doze meses. No acumulado do período, foram 36,6%, para R$ 5.015. Logo atrás aparece o Rio de Janeiro, com 31%, e São Paulo, com 25,6%.

Em valores absolutos, porém, o Distrito federal segue como dona do preço médio do metro quadrado mais alto entre as cidades pesquisadas: R$ 7.965.

O Rio de Janeiro é mais uma vez o segundo colocado (R$ 7.687) e, São Paulo, o terceiro (R$ 6.215). Salvador, por sua vez, é a cidade que ainda tem o metro quadrado mais barato (R$ 3.686). Em Belo Horizonte, custa R$ 4.616 e, em Fortaleza, R$ 4.384.

Na capital paulista, as maiores altas estão em imóveis de um e dois dormitórios, que subiram mais de 140%, desde janeiro de 2008. Apartamentos com quatro ou mais dormitórios tiveram aumento de 91%. Entre os bairros com o metro quadrado mais caros da cidade estão Ibirapuera-Vila Nova Conceição (R$ 9.758) e o Jardim Paulistano (R$ 8.675), enquanto São Miguel Paulista (R$ 2.813) e Vila Carmosina (R$ 2.684) ocupam o extremo oposto.

No Rio de Janeiro, da mesma forma que em São Paulo, foram os imóveis de um e dois dormitórios que tiveram as maiores altas nos ultimos 48 meses - respectivamente de 183% e 157%. Mas os com quatro ou mais dormitórios também subiram acima de 100%. No caso, 144%. O metro quadrado no Leblom custa atualmente R$ 17.358 mil, pouco acima dos R$ 16.072 mil de Ipanema. Em Pavuna e Anchieta, por outro lado, a unidade é avaliada em R$ 1.273 e R$ 1.325, respectivamente.


Nota Fipe-Zap

Preço anunciado do m2 sobe 1,5% em fevereiro, mas alta deixa de ser puxada por SP e RJ

A variação do Índice FipeZap Composto em fevereiro/2012 foi de 1,5%, taxa maior do que a observada em janeiro/2012 e em dezembro/2011, meses em que o indicador oscilou +1,1%. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, a alta foi de 1,3%. A maior variação foi observada no Recife (+3,2%) e a menor em Fortaleza (+0,7%). Fevereiro foi, desde setembro/2010, o primeiro mês no qual as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro tiveram, conjuntamente, variação menor do que a média de todas as regiões. As duas cidades têm, juntas, peso de 70% no índice composto.

A tendência de desaceleração observada nos últimos meses ainda permanece quando se analisa a alta acumulada em doze meses. O índice composto acumula alta de 24,8% em um ano, sendo que em janeiro esse valor foi de 25,5%. No Rio de Janeiro a desaceleração é mais acentuada: a alta acumulada em doze meses é foi de 31%, contra 33% registrados em janeiro/2012.

O preço médio do m2 em fevereiro/2012 ficou entre R$ 7.965 (Distrito Federal) e R$ 3.686 (Salvador). Em São Paulo, foi de R$ 6.215 e no Rio de Janeiro, R$ 7.687. Na média das 7 regiões, o valor do m2 anunciado foi de R$ 6.356 (Gráfico 1









(Fonte-Divulgação Fipe-Zap / IG)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP