Pesquize em toda a Web

Corretor de Imoveis: Pesquisa mostra que é cada vez maior o numero de mulheres e jovens na profissão

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012



Pesquisa do Creci revela que é cada vez maior o número de mulheres e jovens na profissão



Rio - Cresce o número de jovens e de mulheres entre os corretores no Estado do Rio de Janeiro, informa pesquisa do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci-RJ). O estudo revela que 3.839 novos profissionais ingressaram no mercado em 2011. Deles, 35% têm menos de 35 anos e 40% são mulheres.

De 2007 para cá, o Creci-RJ registrou a entrada de quase seis mil mulheres na categoria. De 1970 a 2006, o conselho tinha pouco mais de sete mil corretoras inscritas.
Hoje, há 37.543 corretores de imóveis ativos no estado. De janeiro de 2009 a dezembro de 2011, o conselho constatou aumento de 27% no número de inscritos.


Renata, diretora da Fernandez Mera, diz que as mulheres são mais sensíveis | Foto: Divulgação

Mercado aquecido

Segundo o vice-presidente do Creci-RJ, Edecio Cordeiro, o cenário mostra que o mercado imobiliário continua aquecido. “Entregamos em dezembro 680 carteiras de corretores”, conta Cordeiro.

Ele ressalta que o número de mulheres que escolheu a carreira surpreendeu e destaca que o nível de escolaridade melhorou, porque a profissão deixou de ser um bico para se tornar a principal fonte de renda. “Um bom corretor recebe, em média, R$ 8 mil por mês”, explica Cordeiro.

A diretora de Vendas da Fernandez Mera, Renata Vivarelli, alerta que é preciso ter metas, não desistir e acreditar que a venda será concretizada. Há 12 anos no mercado, ela diz que o início é difícil porque o profissional ainda não tem sua carteira de clientes. “Mas basta ter determinação que os frutos serão colhidos”, afirma Renata, informando que o iniciante recebe R$ 3 mil a R$ 5 mil.

Na Fernandez Mera, já são mais de 200 mulheres, a metade do quadro. Na Champions Consultoria Imobiliário, também cresce a contratação de corretoras.

Rômulo Aquino, diretor da empresa, destaca o crescimento de jovens. “Não é mais uma segunda profissão. Antes, a pessoa se aposentava e virava corretor”, explica ele.

Tendência que se espalha

Na Champions Consultoria Imobiliário, a tendência de crescimento na contratação de mulheres também está presente. “Tivemos várias contratações de mulheres em 2011”, informa Romulo Aquino, diretor da empresa imobiliária.

Segundo ele, a profissão é muito procurada hoje em dia e oferece bons ganhos. “Atualmente, a maioria dos profissionais é bem sucedida. Em média, o corretor ganha, de comissão, de R$ 7 a R$ 8 mil. E o bem-sucedido recebe de R$ 15 a R$ 20 mil por mês”, garante.

Na imobiliária Lopes, também sobe o número de mulheres. Passou de 209 em 2010 para 308 no ano passado. (ODia)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP