Pesquize em toda a Web

Retomada de financiamentos faz venda de imóveis usados subir 28%

sábado, 28 de janeiro de 2012


Segundo Creci, 53,19% dos imóveis vendidos em novembro de 2010 foram financiados



Com a retomada dos financiamentos as vendas de imóveis usados cresceram 28,18% na capital paulista. Após ter chegado ao nível mais baixo do ano, a 38,37% em outubro, casas e apartamentos de segunda mão foram os responsáveis por 53,19% dos negócios fechados em novembro do ano passado segundo pesquisa do Creci-SP (conselho Regional dos Corretores de Imóveis de São Paulo).
As facilidades de crédito concedidas principalmente pela Caixa Econômica Federal e por outros bancos públicos e privados garantiram a venda de 220 imóveis usados – 147 apartamentos e 73 casas. O preço médio das vendas subiu 2,72% comparado a outubro e fechou o ano em 12,18%.
Segundo a pesquisa, que consultou 468 imobiliárias, a maioria dos novos proprietários, ou 64,35%, são da classe C e pagaram cerca de R$ 200 mil por imóveis nos bairros como Aeroporto, Água Branca, Barra Funda e Cambuci.
Para o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana, “se alguém ainda tinha dúvida sobre a importância do financiamento para o mercado de imóveis usados, deveria deixar de ter porque a relação direta entre vendas e crédito bancário está mais que provada”.
- Se carro usado, um bem mais barato, precisa de financiamento para ser vendido, o que se dirá de uma casa e apartamento, o bem mais caro que as famílias costumam adquirir.
Os preços mais caros para quem procurou a casa própria, em novembro de 2011, foram encontrados em bairros da zona D, como Casa Verde, Cidade Ademar, Cupecê e Imirim. O preço do metro quadrado ali subiu de R$ 1.333,33 para R$ 2.277,78 – uma alta de 70,83%.
As casas de padrão standard, mais simples e com mais de 15 anos de construção foram as mais procuradas com esse perfil.
Curiosamente, nos mesmo local foram registrados os preços mais em conta do mês analisado, porém, para casas de padrão médio e com o metro quadrado a R$ 1.622,22 – queda de 30,96% frente ao mês anterior à pesquisa.

Baixa na locação
As 468 imobiliárias ouvidas pelo Creci-SP alugaram 864 imóveis em novembro – uma redução de 5,66% comparada a outubro. Mas, apesar da baixa no número de contratos, o aluguel ficou 3,43% mais caro em novembro.(R7)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP