Pesquize em toda a Web

Pesquisa do Mercado Imobiliário de novembro de 2011 em SP - Divulgação SECOVI-SP

terça-feira, 17 de janeiro de 2012


No mês, as unidades de dois dormitórios registraram maior participação nas vendas
No mês de novembro de 2011, o mercado imobiliário na cidade de São Paulo registrou aumento de vendas, com 2.601 unidades comercializadas, diante das 2.017 registradas em outubro, o que correspondeu a um crescimento de 29,0%.
De acordo com o Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, responsável pela realização mensal da Pesquisa do Mercado Imobiliário, o aumento da comercialização em novembro refletiu a melhora de desempenho do índice VSO – Venda sobre Oferta, fechado em 13,6%, e superior aos 11,9% percebidos em outubro de 2011.
O índice VSO mede a relação entre o número de unidades vendidas com o total de unidades ofertadas no mês, e o total lançado acrescido das unidades remanescentes.
Resumidamente, novembro de 2011 apresentou os seguintes resultados:
è Imóveis de dois dormitórios registraram maior participação nas vendas, com 1.387 unidades comercializadas, representando 53,3% do total;
è  O segmento de três dormitórios despontou em seguida, com a venda de 746 unidades novas, ou 28,7% do total;
è Foram vendidos 1.317 imóveis com área útil entre 46 m² e 65 m², o equivalente a 50,6% do total;
è 2.379 unidades vendidas em novembro (91,5%) foram de empreendimentos lançados nos últimos seis meses;
è No nicho de dois dormitórios prevaleceu o lançamento de unidades econômicas, principalmente na região leste da Capital, e com valores próximos a R$ 150 mil. Em bairros tradicionais como Morumbi, Mooca e Saúde, os valores médios registrados para unidades de maior sucesso variaram de R$ 250 mil a R$ 320 mil e de R$ 470 mil a R$ 670 mil;
è Foram lançadas 4.222 unidades no mês contra 3.215, em outubro, o que representou um crescimento de 31,3%;
è Assim como percebido nas vendas, imóveis de dois dormitórios foram os mais lançados, com 2.451 unidades disponíveis no mercado, o equivalente a 58,1% do total produzido no mês, conforme levantamento da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio).
Crescimento
Ao analisar a evolução das vendas de novas unidades habitacionais na Capital entre janeiro de 2004 e novembro de 2011, nota-se expressiva participação e crescimento na procura por imóveis de um e dois dormitórios:
Vendas de unidades de 2004 a 2011

1 dorm
2 dorms
2004
8,2%
33,3%
2005
3,1%
35,5%
2006
6,6%
32,9%
2007
1,7%
37,1%
2008
3,0%
32,8%
2009
5,9%
39,6%
2010
10,9%
42,1%
2011(jan/nov)
14,7%
45,9%

Imóveis de um dormitório são produtos diferenciados, como lofts, flats, apartamentos com serviços, estúdios etc. Acredita-se que essas características tenham contribuído para o aumento das vendas desse tipo de unidade nos últimos dois anos.
Por outro lado, percebe-se um expressivo aumento na comercialização de apartamentos de dois dormitórios a partir de 2007, com destaque para o período compreendido entre os anos de 2009 e 2011. “As unidades econômicas atenderam, prioritariamente, famílias de classe média, que aumentaram consideravelmente em virtude da expansão da renda dos últimos anos. Mas, recentemente, também foram ofertados muitos imóveis com dois dormitórios de alto padrão”, esclarece Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.
Acumulados de janeiro a novembro de 2011
Considerando-se os resultados acumulados de janeiro a novembro de 2011, foram vendidas 24.491 unidades novas, com variação negativa de 20,8%, comparativamente ao total de 30.909 imóveis comercializados no mesmo período de 2010.
O VSO médio dos 11 meses de 2011 foi de 13,9% ao mês, diferentemente dos 22,7% ao mês registrado de janeiro a novembro de 2010.
Em volume de lançamentos percebeu-se uma estabilização no mercado, com a oferta de 30.587 unidades de janeiro a novembro de 2011, e ligeiro crescimento de 1,3% em relação ao mesmo período de 2010, quando foram lançadas 30.198 unidades.
Região Metropolitana de São Paulo - RMSP
Na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), representada pela Capital e mais 38 municípios, foram registradas as vendas de 3.988 unidades em novembro de 2011, contra 2.882 de outubro do mesmo ano. Isso correspondeu a um crescimento de 38,4%. O indicador VSO de novembro foi de 11,0%, ligeiramente inferior aos 13,6% registrado na Capital no mesmo mês, porém superior ao índice de 9,3% notado em outubro na RMSP.
As 2.601 unidades vendidas na cidade de São Paulo representaram 65,2% do total comercializado em novembro de 2011 na RMSP.
Assim como ocorreu na Capital, o total de unidades vendidas nos 11 meses de 2011 foi inferior ao percebido no mesmo período de 2010. De janeiro a novembro de 2011, venderam-se 45.114 unidades contra 58.083 de 2010, uma queda de 22,3%.
Considerações Finais
Na cidade de São Paulo, o VSO médio no período de 11 meses de 2011 foi de 13,9% ao mês, índice superior à média histórica dos anos 1980, de 11% ao mês, e dos anos 1990, de 8% ao mês. “Isso demonstra que o mercado imobiliário atingiu a normalidade”, ressalta Petrucci.
Embora os lançamentos tenham se mostrado estáveis em 2011, as vendas em unidades sofreram redução da ordem de 20%, em comparação ao mesmo período de 2010. “Esse comportamento permitiu repor parte da oferta tradicional da cidade, estimada em aproximadamente 20 mil unidades, com 16.511 imóveis em estoque no final de novembro”, explica o economista-chefe do Secovi-SP.
Mas vale a pena lembrar que o mercado imobiliário enfrentou uma situação preocupante de queda na oferta de imóveis novos, que atingiu o nível mínimo de 7,8 mil unidades ofertadas entre agosto e setembro de 2010.
Outro comportamento que merece atenção é a oscilação das vendas de unidades de um e dois dormitórios no período de janeiro a novembro de 2011. “Em outubro, pontualmente, houve destaque dos imóveis de três dormitórios. Provavelmente, as empresas diversificaram os produtos, a fim de atender os segmentos de melhor vocação”, conclui Petrucci.(Fonte; SECOVISP)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP