Pesquize em toda a Web

Programa Minha Casa, Minha Vida focará em atingidos pelas chuvas

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012


Governo anuncia a construção de 3 mil habitações pelo Minha Casa, Minha Vida para atingidos por enchentes e deslizamentos. Equipe de cientistas fará estudo geológico das áreas de risco


 (Reprodução/Internet)
O governo federal anunciou nesta quarta-feira (18) a construção de até 3 mil habitações pelo Minha Casa, Minha Vida, que serão destinadas aos desabrigados pelas chuvas. O anúncio ficou por conta do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra - embora o programa seja de responsabilidade da pasta de Cidades. As novas habitações se destinam a substituir aquelas destruídas por enchentes ou por deslizamentos de terra.

Os beneficiados entrarão na faixa de interesse social e não precisarão pagar integralmente o empréstimo. A partir da próxima semana, o Grupo de Acompanhamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) estudará como o pagamento será viabilizado, se por meio de demanda dos estados e municípios, ou dos atingidos pelas chuvas.

O grupo de trabalho também irá recrutar geólogos da Petrobras e de universidades brasileiras para fazer um mapeamento geotécnico detalhado dos 251 municípios considerados de alto risco. “Quando uma chuva começar a cair, ele (mapeamento) saberá qual é a qualidade do solo, ali daquela área de risco, e conhecerá a capacidade de saturação desse solo. Poderemos então alertar a Defesa Civil local e a comunidade, para que se possa retirar quem estiver na iminência de um deslizamento”, explicou o ministro.

O trabalho seria feito até 2014, mas a presidente Dilma Rousseff pediu que o processo fosse acelerado. Na próxima semana, começarão as reuniões com a estatal e com universidades já selecionadas pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, para que seja traçado um cronograma de trabalho. Após o mapa ser feito, será possível a retirada definida das famílias que estejam em áreas de risco.

Monitoramento

Outra novidade anunciada foi a construção de mais dois centros de monitoramento em São Paulo e Santa Catarina, onde as chuvas, que já começaram, devem se intensificar a partir de domingo.

Bezerra, mais uma vez, se esquivou de falar sobre as denúncias de favorecimento de sua família e do seu estado de origem, Pernambuco, à frente do Ministério da Integração Nacional. Questionado se desistiria da candidatura à prefeitura de Recife, deu por encerrada a entrevista.

Após a reunião, Bezerra foi para Belo Horizonte para entregar pessoalmente a ordem bancária para transferência de verba para a reconstrução da infraestrutura urbana de pontos atingidos. Ele esteve com o governador mineiro, Antônio Anastasia, e o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda. O prefeito de Sapucaia (RJ), Anderson Zanon, esteve em Brasília ontem para receber os recursos.(LugarCerto/PortalUai)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP