Pesquize em toda a Web

BH: Região de Venda Nova vive boom econômico

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Região foi beneficiada pelas obras de estrutura viária que visam facilitar o acesso.
Mais antiga que a própria capital mineira, Venda Nova, no Vetor Norte de Belo Horizonte, vive seu melhor momento econômico desde a época do Império. Com 300 anos, abrigando mais de 262 mil habitantes, distribuídos em 28,3 quilômetros quadrados, segundo o Censo 2010, a região foi beneficiada pelas obras de estrutura viária que visam facilitar o acesso entre o Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), o centro da cidade e o Mineirão, na Pampulha, e pela melhoria do poder aquisitivo das classes C e D, base da população de Venda Nova.

As obras de alargamento e estrutura da avenida Cristiano Machado, para implantação da Linha Verde; e das avenidas Pedro I e Presidente Antônio Carlos, para a implantação do Bus Rapid Transit (BRT); além da implantação da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, no Serra Verde; e o anúncio da construção da Catedral Metropolitana, no Juliana; também favorecem a região, que ainda vai receber mais dois shoppings no início de 2012, a atrair cada vez mais investimentos.

Para aproveitar o bom momento econômico e social, a secretária de Administração Regional Municipal de Venda Nova, Flávia Mourão Parreira do Amaral, acredita na força do novo Plano Diretor Regional, que acaba de concluir a fase de diagnóstico, ouvindo moradores, comerciantes, lideranças locais e novos empreendedores.

"O Plano Diretor nos dará instrumentos mais eficientes para controlarmos e aproveitarmos da melhor maneira possível essa fase. Todos os investimentos são bem-vindos, mas precisamos garantir que os benefícios sejam revertidos para a nossa população. Também precisamos assegurar que tenhamos infraestrutura necessária para atender à demanda gerada pela população já residente e essa nova que está chegando", avalia Flávia Mourão.


A rua Padre Pedro Pinto é um dos principais corredores do comércio de Venda Nova, região com 28,3 quilômetros quadrados e mais de 262 mil habitantes


Boom imobiliário
Até a década de 90, Venda Nova era considerada apenas uma cidade-dormitório, com poucos prédios e conjuntos habitacionais. A situação vem mudando rapidamente nos últimos anos e grandes construtoras com Rossi, MRV Engenharia e Tenda, entre outras, resolveram investir na região e as obras se espalham por diferentes bairros.

A construtora Rossi lançou, em junho de 2011, um empreendimento em um dos pontos mais cobiçados da região, a avenida Vilarinho, na altura do bairro Cenáculo. O "Rossi Mais Primavera" terá seis torres, com 12 andares cada, e 288 apartamentos, com opções de dois e três quartos. Cada prédio terá um elevador. Além de proporcionar acesso fácil ao centro de Belo Horizonte, a localização oferece infraestrutura de transporte público, opções de lazer, entretenimento e serviços de saúde. O endereço também proporcionará a comodidade de o futuro morador estar próximo a shoppings, estação de metrô, integração de ônibus e ao variado comércio da rua Padre Pedro Pinto e das avenidas Vilarinho e Cristiano Machado.

A MRV Engenharia também não perdeu a oportunidade de investir na região. Ainda no primeiro trimestre de 2012 fará o lançamento de um condomínio com 290 apartamentos, próximo à estação do metrô Vilarinho. Além disso, segundo o diretor de Marketing e vendas em Minas Gerais da MRV, Rodrigo Resende, será inaugurado no Planalto um show room para atender ao novo público da região.

"Venda Nova é uma região estratégica dentro do Vetor Norte, que é o de maior crescimento na Capital. A implantação da Cidade Administrativa atraiu bons investimentos e uma nova população para a região, mas precisamos destacar que os antigos moradores também têm forte presença nesse mercado. A melhoria no padrão de vida deu vazão a uma demanda reprimida que queremos atender", analisa Resende.

Para Flávia Mourão, a verticalização é uma realidade que no futuro deve mudar as feições da região, mas que por enquanto tem se valido apenas de terrenos vazios ou de grandes propriedades particulares que foram vendidas. "Neste primeiro momento, ainda não verificamos a substituição das casas antigas por prédios. Estamos atentos para não deixar que a verticalização e a especulação imobiliária interfiram na nossa qualidade de vida. Adotamos medidas para reduzir o potencial de construção até que o Plano Diretor defina instrumentos definitivos para esse controle", explica a secretária.

A especulação também é uma preocupação do diretor da MRV, que batalha para transformar a dificuldade em oportunidade. "Os preços estiveram muito altos por algum tempo, mas já estão se estabilizando. Conseguir novos terrenos é um trabalho difícil, mas que tem resultado em ótimos negócios", comemora Resende.

Do outro lado da moeda, a locação e venda de imóveis usados ou novos construídos por particulares também têm movimentado a economia da região. O proprietário da Patrimonial Imóveis, imobiliária instalada na avenida Vilarinho, no centro de Venda Nova, Luís Augusto Lara Rezende, também comemora o bom momento dos negócios.

"Vivemos um período de especulação desde o início da construção da Cidade Administrativa, mas os preços já começaram a voltar ao normal a partir de julho de 2011. Apesar da desaceleração dos financiamentos e no alto índice de endividamento de parte da população podemos considerar 2011 um ano muito bom. Só não foi melhor que o período 2009/2010, historicamente superior", avalia o empresário.

O aumento da renda média proporcionou à população almejar mais do que um lugar para morar. "Hoje as pessoas querem um lar confortável e bem localizado. Têm grande procura imóveis com área de lazer, localização e condição de pagamento. Venda Nova é, agora, uma opção de moradia, pois a região oferece todas as facilidades para uma vida de qualidade, não sendo necessário enfrentar o trânsito para ir ao centro da cidade para praticamente nada", explica o executivo.


Varejo - As grandes redes de varejo também não perderam a oportunidade de investir na região e aproveitar o crescimento e melhoria dos patamares econômicos da população. Só em 2011, três grandes grupos inauguraram unidades em Venda Nova: Lojas Americanas, Leader e Marisa.

A rede de lojas de departamentos Leader, que tem 57 unidades em oito estados brasileiros, chegou à região no fim do mês de outubro. A loja está localizada na principal via da região, a rua Padre Pedro Pinto, tem 931,2 metros quadrados, e gerou 60 novos empregos. A nova Leader fica no mesmo quarteirão onde estão instaladas unidades das redes Ponto Frio, Casas Bahia, Magazine Luiza, Lojas Pernambucanas e é vizinha de uma nova unidade da Marisa, inaugurada em dezembro. A pouco mais de 500 metros de distância, na avenida Vilarinho, foi inaugurada - em dezembro - mais uma unidade das Lojas Americanas. A loja, com área de vendas de 477 metros quadrados, empregando, aproximadamente, 30 pessoas.(DiarioDoComercio-BH)

1 comentários:

CICLISTA URBANO## & VOANDO BAIXO## 7 de janeiro de 2012 16:13  

*****É aqui que eu amo,é aqui que eu quero ficar.....e não háaaa lugar melhor que Venda Nova.*****

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP