Pesquize em toda a Web

Prédio abandonado no centro de BH vai virar hotel de luxo

sábado, 12 de novembro de 2011


Empreendimento, perto da praça da Estação, terá investimento de R$ 200 milhões e 405 quartos
Metade dos apartamentos será vendida para investidores

A carcaça do que seria um hotel na década de 1990, na região central de Belo Horizonte, começa a se transformar neste mês num hotel de luxo. O Golden Tulip ficará pronto no primeiro trimestre de 2013 com investimento de R$ 200 milhões. A Brazil Hospitality Group (BHG) - que será a operadora do hotel - fez parceria com as incorporadoras RFM, Pacific Realty, grupo Multipar e a construtora mineira M.Roscoe para transformar o prédio semiconstruído num empreendimento hoteleiro de luxo.

O hotel que terá a torre toda de vidro, fica na Avenida do Contorno, dentro do projeto de revitalização do Boulevard da capital. Terá 405 unidades, sendo que 200 delas estarão à venda a qualquer investidor, a partir do próximo dia 16, por R$ 460 mil. Cada unidade tem 40 metros quadrados. A outra metade ficará com os investidores do hotel. Um dos diferenciais será que o empreendimento hoteleiro vai abrigar duas bandeiras no mesmo hotel - o Golden Tulip, de quatro estrelas, e o Royal Tulip, de cinco estrelas - esse último ocupará cinco andares do empreendimento.

As diárias dos apartamentos de luxo, com 40 metros quadrados, custarão entre R$ 300 e R$ 350. O hotel terá ainda quatro suítes presidenciais e uma suíte real que terá diária de mais de R$ 7.000. "Belo Horizonte é a segunda cidade do Brasil em turismo de negócio. Só perde para São Paulo", justificou o presidente do grupo Multipar, Henrique Moura Vorcaro, apontando o motivo para que o empreendimento tenha sucesso. "Estamos chegando a Belo Horizonte e o Golden Tulip é o nosso cartão de visitas", disse o presidente da RFM Incorporadora, de São Paulo, Márcio Botana Moraes. O grupo conta ainda com investidores internacionais. "São europeus e americanos", informou Moraes que acredita numa taxa de ocupação semelhante ao que já acontece na capital, de 73%.

Ontem, o projeto do Golden Tulip foi apresentado ao prefeito Marcio Lacerda, por alguns representantes do grupo de empreendedores. "Existia um receio dos empreendedores de que o bairro estivesse muito deteriorado. Mas lá não temos favela", disse Henrique Vorcaro, durante a apresentação do hotel.

O prefeito disse que o Golden Tulip é um marco no esforço que a prefeitura vem fazendo, com o apoio do governo do Estado, para ampliar e modernizar a rede hoteleira da cidade. "É um empreendimento planejado que não deu certo no passado e a prefeitura fez eliminar todas as dificuldades para a aprovação e o projeto se adaptar às novas normas urbanísticas da prefeitura", disse Lacerda.

BH poderá ter 50 novas hospedagens
O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, informou ontem, após o anúncio do investimento do Golden Tulip, que a capital poderá ter 50 novos hotéis até a Copa. "Temos hoje cerca de 23 hotéis com alvará de construção liberado e temos outros 30 ainda em licenciamento", afirmou o prefeito.

Porém, o prefeito Marcio Lacerda disse que nem todos esses 50 hotéis poderão ser viabilizados. "Mas nós teremos mais 8.000 ou 9.000 quartos de hotéis em Belo Horizonte", garantiu Lacerda. De acordo com o prefeito, a rede hoteleira de Belo Horizonte vai receber mais de R$ 2 bilhões. Sobre o Golden Tulip, Lacerda disse que a cidade terá um hotel de alto nível para a Copa.
Quanto ao Boulevard Arrudas, o prefeito disse que o projeto vai ser concluído da rua Rio de Janeiro até a rua Carijós, com financiamento do governo federal. "Agora, estamos preparando a operação urbana consorciada na região central, avenidas Antônio Carlos e Andradas. "Através de vendas de certificados e mudanças de parâmetros urbanísticos, a gente procura atrair investimentos de alto valor", explicou. (HL)



Resort Txai será construído em 1 milhão de metros quadrados
Com 1 milhão de metros quadrados de área, localizado num raio de 100 km de Belo Horizonte, o mesmo grupo também vai investir R$ 50 milhões num resort de luxo Txai que terá 40 bangalôs no hotel e um condomínio residencial, além de uma reserva verde. "Já existem alguns terrenos que olhamos e o Txai ficará entre as cidades históricas e o museu de Inhotim, ou perto delas", disse o presidente da RFM Incorporadora, Márcio Botana Moraes. O resort já existe em Itacaré, na Bahia, e outro - o Txai Ganchos - está sendo construído em Santa Catarina. Márcio Botana disse que além do Golden Tulip e o Txai, serão construídos imóveis residenciais e comerciais em Belo Horizonte. "Estamos procurando terrenos na região Centro-Sul", disse. (HL/OTempo)

2 comentários:

Anônimo,  12 de novembro de 2011 15:27  

parabéns!!! além de enfeiar a cidade aquele prédio mostrava a decadêcia imobiliária na cidade!! sou super a favor dos grandes espigões, imponentes, assim como vemos nas grandes cidades do mundo!! já estou imaginando aquela torre de vidro linda no centro da cidade!!! Agora faltam arrumar o Hotel Itatiaia, que é um prédio de época e precisa ser repaginado tb.

Vansoski 20 de dezembro de 2011 17:30  

Olha, sempre q passava em frente à essa construção me entristecia, tanto trabalho, uma edificação q seria tão bonita, inacabada.
É bom pra cidade e bom para todo, principalmente para os investidores que faturarão muito na copa!

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP