Pesquize em toda a Web

Empresas do setor imobiliário investem nas mídias sociais para atrair os clientes

segunda-feira, 31 de outubro de 2011


Carlos Samuel Silva, diretor de Marketing da Primar: estimativa de 70% de alta com as redes Foto: Pedro Teixeira

O mercado imobiliário começa a invadir as redes sociais. Atentas à popularização da internet, empresas do setor usam ferramentas como o Orkut, o Twitter e, principalmente, o Facebook para interagir com os clientes e fechar negócios. Além das páginas mais conhecidas, alguns profissionais investem na criação de redes temáticas, voltadas especialmente para assuntos do mercado.


Por ser um ramo novo de atuação, ainda é difícil medir, de forma precisa, o retorno de negócios fechados por meio de contatos feitos nas redes. Mas as empresas que já investem no mundo virtual avaliam de forma positiva a iniciativa. A administradora Primar Imóveis e Condomínios começou a atuar nas mídias sociais em março de 2010 e tem blog e perfis nas principais redes.

— Nossa maior publicidade é feita nesses meios. Desde março do ano passado, aumentamos em 80% as nossas vendas. Estimamos que as redes tenham contribuído em 70% para a alta — explica o diretor de Marketing da Primar, Carlos Samuel Silva.

A incorporadora e construtora Rossi também usa os novos canais para divulgar seus empreendimentos. Atualmente, segundo a empresa, cerca de 30% de suas vendas se iniciam na internet, seja por meio do site institucional ou pelas mídias sociais.

Outra novidade do mercado imobiliário no mundo virtual são as redes temáticas, como a Corretores.com.br. Com ambiente baseado no Facebook e no Twitter, o site é gratuito e restrito a profissionais do setor. Os corretores podem cadastrar as ofertas de imóveis para locação e venda, buscar outras opções anunciadas e, ainda, trocar informações.

— Hoje, a rede abrange todos os estados, alcançando mais de 440 cidades. Em dois meses, temos quatro mil usuários, com cerca de 15 negócios fechados. O objetivo é facilitar a conexão de informações entre os corretores. Para os clientes, ela agiliza a busca de imóveis — afirma um dos donos da rede social, Lorenzo Madalosso.

Também está disponível na web a Redimob, um ambiente gratuito, com abrangência nacional, aberto a todos os interessados em temas do setor. Lançado em outubro de 2010, ele conta com mais de dez mil usuários.

Atenção ao buscar opções na internet:
O presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), João Teodoro da Silva, não fala em fechamento de negócios imobiliários por meio das redes sociais. Segundo ele, essas ferramentas funcionam muito bem como um auxílio ao processo de locação ou compra. Mas o setor exige a presença. Assim, é importante tomar os mesmos cuidados das transações feitas fora do mundo virtual, a seguir:

- Confirme a existência e a idoneidade do corretor, da imobiliária ou da construtora consultada;
- Informe-se sobre a localização, a infra-estrutura e a acessibilidade do imóvel selecionado;
- Agende uma visita ao imóvel, para checar se ele, de fato, atende as suas necessidades;
- Verifique se a documentação do imóvel está regularizada.(Extra)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP