Pesquize em toda a Web

Otimismo da indústria da construção civil cai e chega ao menor nível da série

quarta-feira, 28 de setembro de 2011


Os empresários brasileiros do setor de construção civil estão menos otimistas, segundo sondagem divulgada nesta quarta pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice registrado em setembro é o menor desde o início da série, em janeiro de 2010. Além disso, relatório mostra que a expectativa da indústria do setor para a atividade nos próximos seis meses está em 56,2 pontos. Em agosto, o índice estava em 60,1 pontos, e em setembro de 2010 foram registrados 65,3 pontos.
Valores acima de 50 pontos, dentro de uma escala que varia de 0 a 100 pontos, indicam, de acordo com a CNI, aumento da atividade, produção acima do usual ou expectativa positiva.
Em nota divulgada pela entidade, o economista Danilo Garcia explica que, apesar do recuo nas expectativas de atividade da construção, os empresários ainda estão otimistas, já que o indicador permanece acima dos 50 pontos. O otimismo, porém, “está bem menor porque os empresários do setor percebem um ambiente bem menos favorável aos negócios agora do que em meses anteriores”, destacou o economista.
A sondagem também registrou queda no otimismo para os próximos seis meses, relativo à expectativa de novos empreendimentos e serviços, compras de insumos e matérias-primas, e número de empregados. O indicador de novos empreendimentos e serviços caiu de 60,1 pontos em agosto para 57,6 pontos em setembro. O de compra de matérias-primas recuou de 59,7 para 55,5 pontos e o de número de empregados registrou declínio de 60,1 para 55,9 pontos no período.
Segundo a CNI, todos os indicadores denotam otimismo, apesar de em menor escala. Além disso, os empresários acreditam no crescimento dos negócios e empregos ao longo dos próximos meses. Mas em um ritmo menor.
Na comparação com julho, o nível de atividade da construção registrado em agosto ficou estável, em 50,1 pontos. A evolução do nível de atividade para as pequenas empresas registrou 48 pontos em agosto, e o indicador de evolução do número de empregados delas caiu de 51,5 pontos em julho para 48,5 pontos, também em agosto.
A Sondagem Indústria da Construção foi realizada de 1º a 19 de setembro com 417 empresas. Destas, 205 são de pequeno porte, 164 de médio, e 48 de grande porte.(AgBrasil/ExtraOnLIne)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP