Pesquize em toda a Web

Banco do Brasil assina convênio com os Correios para financiar imóveis aos funcionários

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Expectativa do Banco do Brasil é de que boa parte dos 107 mil trabalhadores da ECT buscarão a linha habitacional  (Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Expectativa do Banco do Brasil é de que boa parte dos 107 mil trabalhadores da ECT buscarão a linha habitacional
O Banco do Brasil assinou um convênio com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) para ofertar uma linha de crédito imobiliário exclusiva aos funcionários da estatal. Mais de 107 mil empregados em todo o país poderão se beneficiar com o acordo que prevê o financiamento de imóveis residenciais de até R$ 500 mil pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Os juros cobrados serão de 8,4% ao ano, acrescidos da Taxa Referencial (TR). Para as propriedades que custam acima de meio milhão de reais, os recursos virão do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) com encargos de 9,3% ao ano, além da TR. Há ainda a opção de financiamentos prefixados, com juros de 11,5% ao ano. 

As taxas cobradas são as menores entre as opções habitacionais disponíveis para pessoas físicas no Banco do Brasil. Paulo Rogério Caffarelli, vice-presidente de cartões e novos negócios de varejo da instituição, explicou que o banco conta com R$ 5 bilhões para serem ofertados em todas as modalidades de crédito imobiliário e uma parte desses recursos será destinada ao atendimento da demanda gerada a partir do convênio com os Correios. Atualmente, o banco mantém acordos semelhantes com outras organizações e departamentos ligados ao Ministério do Planejamento, atendendo mais de 1 milhão de correntistas. 

“A expectativa é de que grande parte dos funcionários da ECT buscarão essa opção de financiamento imobiliário, principalmente a partir do ano que vem, quando a integração com o Banco Postal se consolidar”, disse Caffarelli. O convênio com o Banco do Brasil permite que os empréstimos sejam quitados em até 360 meses (30 anos), com cobertura de até 90% do valor total do imóvel, desde que o pedido esteja enquadrado na política de crédito do banco. As parcelas serão debitadas diretamente na conta corrente do contratante. 

A comprovação de renda pode ser feita também com a composição de rendimentos de casais ou pessoas que provem convívio sob regime de união estável, além dos que mantêm relação homoafetiva. O comprometimento com o pagamento das parcelas não pode ultrapassar o limite de 30% dos ganhos totais do correntista. 

Sob nova direção

Os Correios e o Banco do Brasil também assinaram ontem um acordo para a troca de informações estratégicas no processo de implantação do novo Banco Postal. A medida foi o primeiro passo para o período de transição de instituição financeira responsável pelo serviço de correspondência bancária nas agências da ECT. Até o fim do ano, a parceria continua a cargo do Bradesco, mas, a partir de 2 de janeiro de 2012, o Banco do Brasil assumirá a operação. Correntistas do Bradesco que desejarem continuar a usufruir dos serviços financeiros nas agências dos Correios terão de abrir uma conta no Banco do Brasil, ou buscar outro local de atendimento (CorreioWeb)

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP