Pesquize em toda a Web

Pesquisa do CRECI-MG aponta os bairros com m² mais caros de Belo Horizonte

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Centro-Sul, seguido por regiões Oeste e Pampulha são as regiões mais caras para se comprar um apartamento de 2 ou 3 quartos em BH

O preço dos imóveis em Belo Horizonte sofreu um acréscimo de cerca de 600% nos últimos cinco anos. O valor do imóvel subiu e o Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Minas Gerais (Creci-Minas) foi atrás das imobiliárias para saber qual o valor do m2 em cada uma das regiões da cidade, apontando quais as áreas prediletas do mercado, conseqüentemente, as mais caras. Segundo levantamento realizado pelo Creci-Minas, autarquia federal que regulamenta o exercício da profissão de corretores de imóveis no Estado, entre as regiões da capital mineira, a que apresenta o m² mais caro é a Centro-Sul, sendo que os corretores de imóveis elegeram o bairro de Lourdes como o mais valorizado em termos residenciais. O valor do m² em Lourdes encontra-se na faixa média de R$ 9 mil reais. Os bairros Belvedere, Funcionários e Santo Agostinho, também na região Centro-Sul, ocupam lugar de destaque neste ranking, compartilhando uma média de custo entre R$ 7.000 e R$ 9.000 reais o m². O segundo lugar ficou para a região Oeste que mantém os m² mais caros nos bairros Gutierrez, com R$ 6.000,00/m² e Prado, com R$ 5.000,00/m².

De acordo com o presidente do Creci-Minas, Paulo José Vieira Tavares, os bairros na região da Pampulha com os m² mais caros são São José, com R$ 4.500,00; Itapoã, com R$ 3.700,00; Castelo, com R$ 3.500,00; e Santa Amélia, com R$ 3.000,00. Na região Nordeste ganharam destaque pelo m² mais caro, os bairros Cidade Nova, com R$ 5.500,00/m², e Palmares, R$ 4.000,00/m². Já na região Noroeste foram os bairros Caiçara e Padre Eustáquio, com valores na faixa média de R$ 4.500,00/m² que se destacaram no ranking. Na região do Barreiro os corretores elegeram os bairros Barreiro de Baixo e Gate, como os mais caros da região, com o valor de R$ 4.200,00/m² para ambos.

O presidente do Creci-Minas alerta que além de estar atenta ao valor do m², a população também deve observar a segurança durante a transação imobiliária. Paulo José Vieira Tavares aconselha proprietários e compradores a sempre buscarem um corretor de imóveis na hora de comprar ou vender imóveis, pois ele tomará os cuidados necessários para garantir a segurança durante a transação. Tavares lembra que o corretor de imóveis passa por um longo curso de capacitação e tem carteira de inscrição junto ao Creci(Conselho Regional de Corretores de Imóveis), que pode e deve ser exigida por qualquer uma das partes, o que garantirá a segurança durante a realização do negócio.(CRECI-MG)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP