Pesquize em toda a Web

Compra e Venda: Em dia com a documentação

segunda-feira, 2 de maio de 2011


Providenciar toda a papelada para adquirir
um imóvel, além de evitar perda de tempo, possibilita economia de dinheiro

O casal Ana Maria de Jesus Boy e Juarez Armando Teodoro não enfrentou dificuldades graças à assessoria que recebeu (Eduardo Almeida/RA Studio)
O casal Ana Maria de Jesus Boy e Juarez Armando Teodoro não enfrentou dificuldades graças à assessoria que recebeu

Ao comprar ou vender um imóvel, o que mais se deseja é evitar a perda de tempo e dinheiro na transação. Por isso, quem pretende fazer negócio precisa estar atento a alguns procedimentos, para que o processo transcorra da maneira mais rápida e segura possível. A falta de orientação pode fazer com que, mesmo no caso de procedimentos simples, o proprietário fique preso a burocracias, sem saber como proceder.

O melhor caminho nessas horas é contar com assessoria especializada e se certificar de que a documentação está em dia e completa, principalmente quando se trata de uma transação que envolve financiamento. Afinal, um documento preenchido de maneira errada pode atrasar ou até mesmo inviabilizar a negociação de um imóvel.

Entre os papéis exigidos nas transações estão o registro do imóvel, cópias da guia de IPTU, carteira de identidade e CPF, como enumera Mirian Dayrell, proprietária da Mirian Dayrell Imóveis. “Também é necessária a cópia da certidão de estado civil e declaração de inexistência de débitos condominiais e de IPTU”, completa.

Segundo a empresária, a falta de qualquer um desses documentos pode fazer com que o processo da venda seja atrasado em pelo menos 30 dias. “Por isso, a ajuda profissional é tão importante. Uma imobiliária competente agiliza a regulamentação da propriedade e cuida da documentação para finalizar a compra da maneira mais rápida”, opina Mirian.

Entre os riscos que o comprador corre ao dispensar uma assessoria estão adquirir um imóvel com débitos ou descobrir, durante a transação, que não será possível a transferência do bem para o nome do comprador. Além disso, quando os documentos não atendem à exigência do sistema financeiro, o interessado pode não conseguir o financiamento.

Empresária Mirian Dayrell diz que falta de algum documento pode fazer com que o processo da venda seja atrasado em pelo menos 30 dias (Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 17/12/10)
Empresária Mirian Dayrell diz que falta de algum documento pode fazer com que o processo da venda seja atrasado em pelo menos 30 dias
TRANSTORNOS 

Esses são somente alguns exemplos de possíveis transtornos gerados pela falta de documentação, segundo Mirian. Mas há outros. “O comprador pode ainda se deparar com alguma restrição que, mesmo que seja solucionável, atrase a venda, causando desgaste e frustração”, afirma.

A empresária observa que, muitas vezes, o problema com a venda de um imóvel começa pela falta de três documentos básicos: o registro do imóvel, com informações sobre a data de construção, metragem real e existência de débitos (como uma hipoteca, por exemplo); a cópia da convenção de condomínio e a guia do IPTU. Caso o proprietário não tenha esses documentos, a venda é inviabilizada, sendo necessário procurar um cartório.

A dona de casa Ana Maria de Jesus Boy disse que não teve problemas com a o fechamento do negócio porque contou com a assessoria de uma imobiliária para a compra do apartamento em que mora. “Eles pedem muitas coisinhas, são muitos detalhes. A imobiliária passou a listagem de documentos necessários e, depois que reuniu todos, pode dar andamento ao negócio”, conta. Marido da dona de casa, o porteiro Juarez Armando Teodoro confirma que o processo não foi difícil, graças, em boa parte, à assessoria que receberam. “Foram muitos documentos, mas recebemos a ajuda da imobiliária para providenciá-los. Aí ficamos aguardando a avaliação”, lembra.(Lugarcerto/UAI)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP