Pesquize em toda a Web

Preços dos imóveis no Rio ficam 41,7% mais caros em 12 meses

sexta-feira, 11 de março de 2011

Imóvel que custava R$ 300 mil foi negociado a R$ 425,1 mil em fevereiro de 2011

A valorização do mercado imobiliário continua em ascensão. Das sete capitais pesquisadas, os preços dos imóveis residenciais para compra e para venda seguem puxados pelo Rio de Janeiro, onde o aumento em fevereiro foi, em média, de 2,8% mas que já chega a 41,7% no acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com o Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados, realizado pelo portal Zap Imóveis em conjunto com a FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Para efeito de comparação, um imóvel que custasse R$ 300 mil em fevereiro de 2010, no mesmo mês de 2011 seria vendido por R$ 425,1 mil.

No segundo mês do ano, segundo o FipeZap, os bairros mais caros do Rio de Janeiro eram o Leblon – cujo metro quadrado médio custava R$ 12.512 – seguido por Ipanema (metro quadrado negociado a R$ 12.480), Lagoa (R$ 10.010), Gávea (R$ 9.299) e Leme (R$ 8.572). Todos na zona sul da capital fluminense.

Por sua vez, os bairros mais baratos foram Guadalupe (onde o metro quadrado era negociado em fevereiro a R$ 815), seguido por Anchieta (metro quadrado a R$ 844), Pavuna (R$ 1.084), Padre Miguel (R$ 1.125) e Coelho Neto (R$ 1.176), todos localizados na zona norte do município.

Pela análise de cerca de 190 mil imóveis anunciados no portal Zap, a Fipe também registrou alta nos preços por número de quartos. Os imóveis que tinham um, dois, três e quatro ou mais, valorizaram-se, em média 2%, 2,2%, 2,1% e 1,8% em fevereiro de 2011 quando comparados com o mês de janeiro.

Os imóveis de um dormitório, na cidade do Rio de Janeiro, tiveram valorização de 111% desde janeiro de 2008. Ou seja, imóveis de um dormitório que custavam R$ 100 mil em janeiro de 2008, estão sendo negociados a R$ 211 mil em fevereiro de 2011.

Nos imóveis com dois dormitórios, em três anos, a valorização chegou a 97%. Seguindo o mesmo raciocínio, aqueles que custavam R$ 200 mil em janeiro de 2008, estavam sendo vendidos em fevereiro de 2011 por R$ 398 mil.

Na mesma linha, os preços dos imóveis de três dormitórios tiveram aumento de 97% e de 80% nos de quatro ou mais.

Após o Rio de Janeiro, o mercado imobiliário mais caro é o de São Paulo, com variação positiva de 2% e 24,5%, e Belo Horizonte em terceiro, com 2,7% e 19,1%, ambos na comparação entre fevereiro e janeiro de 2011.

Também no mês de fevereiro/2011, a Taxa de Aluguel (razão entre o preço do m2 de locação e de venda) foi de 0,58% em São Paulo e de 0,44% no Rio de Janeiro. Há um ano, esses valores eram respectivamente 0,61% e 0,49%. Já em janeiro/2008, os valores eram 0,71% e 0,54%.

O preço médio do metro quadrado em fevereiro/2011 ficou entre R$ 7.097 (Distrito Federal) e R$ 3.343 (Salvador). Em São Paulo, foi de R$ 4.954.

De acordo com o José Augusto Périgo, gerente do segmento imobiliário da Serasa Experian, o bom momento econômico que a cidade vive está propiciando essa valorização nos preços dos imóveis da cidade. Além disso, a renda e o crédito disponibilizado para as classes C e D ajudaram a elevar o patamar de vendas do segmento.

- Houve um aumento muito grande da classe C e D, isso trouxe mais pessoas dispostas a adquirir o primeiro imóvel, aqueles que pagavam aluguel estão em busca do primeiro ou ainda, tem quem aumenta a família e quer um imóvel mais amplo.

Segundo a Cushman & Wakefield, a posição alcançada pelo Rio de Janeiro foi, particularmente, em consequência do aumento significativo da renda (25%) do brasileiro (e do carioca), observada em 2010.

Preços acima de Nova York
O boom imobiliário na cidade do Rio de Janeiro chegou a cifras astronômicas em 2010. O que já era sentido pelo bolso dos moradores do município agora foi oficializado: pela primeira vez na história, o valor médio dos aluguéis na capital fluminense superou os conhecidos valores exorbitantes da cidade de Nova York, nos Estados Unidos, de acordo com relatório da consultoria norte-americana Cushman & Wakefield.

O Rio ficou em quarto lugar na pesquisa de 2010, saltando nove posições em comparação com o relatório divulgado no ano anterior. Em média, os valores para aluguel cresceram 47%, ficando em torno de US$ 120 o metro quadrado (cerca de R$ 204). Entre os países do Ocidente, o Rio fica atrás apenas de Londres.(R7)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP