Pesquize em toda a Web

Mercado Imobiliário: Elas mandam

terça-feira, 22 de março de 2011

O Brasil tornou-se um país feminino. A presença da mulher como chefe de família, como executiva e em atividades que anteriormente eram exercidas somente por homens cresce a cada dia e hoje a mulher ocupa todas as áreas do mercado de trabalho. Atualmente, as mulheres já representam mais de 40% da População Economicamente Ativa (PEA), o que gera uma mudança de parâmetros.

Profissionais e empresas estão atentos a essa nova configuração e destacam a divergência nas características entre homens e mulheres quando ambos procuram fechar um negócio.

Dados da Caixa Econômica Federal referentes à contratação de financiamentos habitacionais apontam que nos últimos 10 anos o percentual de mulheres que contratam esse serviço cresceu. Em 2000, nacionalmente as mulheres representaram 30,2% das contratações, este ano elas representam 36,1%. O ano de 2007 registrou o maior índice com a marca de 39,7%.

A participação feminina acontece também no mercado imobiliário, onde elas ocupam cargos de gerência nas imobiliárias e têm poder de decisão nas escolhas quando o assunto é comprar ou alugar imóveis. Estudo encomendado pela Homehunters os "Caçadores de Lares", maior administradora de imóveis de Campinas, apontou que a decisão para a escolha de um imóvel é das mulheres. O diretor do grupo Homehunters, Mauro Vanti Macedo, disse que cerca de 90% dos negócios residenciais feitos pela administradora têm o crivo da mulher. "É ela quem faz a triagem, visita os imóveis e escolhe, restando a apenas alguns homens a assinatura do contrato, quando não é feito pela própria cliente", revela.

Mauro Macedo disse que o lar é uma coisa da mulher, pois ela é quem cuida do lar e permanece mais tempo nele e até mesmo a mulher executiva também é a mais responsável pelo lar. Na avaliação do diretor da Homehunters, a mulher tem muito mais bom senso, conhece muito mais as necessidades familiares do que o próprio homem. Na visita ao imóvel, a mulher é mais detalhista e permanece mais tempo no local diferentemente do homem, que circula no imóvel com mais rapidez e tem uma visão panorâmica. "No plano de moradia, a mulher é mais exigente, muito responsável, faz a triagem e é quem manda entre 80% a 90% dos casos", comenta.

Mauro Macedo diz que no plano de imóveis comerciais, o homem faz a triagem e corresponde a 60% a 70% dos casos. A mulher corresponde a 30%. "No residencial é muito interessante porque elas são responsáveis pela triagem. Elas veem de 12 a 15 imóveis e às vezes selecionam dois ou três e levam o marido só no que elas escolheram para ele validar ou mostram mais algum para tirar a dúvida e para não dizer que não deu opção para ele", diz.

A Homehunters administra cerca de 2.300 imóveis e é, portanto a maior de Campinas. A empresa é especializada no atendimento de estrangeiros executivos que se mudam para Campinas para fixar residência. Normalmente o executivo estrangeiro vem primeiro e depois trás a família. Mauro Macedo revelou que normalmente ele faz a triagem do imóvel sozinho e aluga o imóvel. No período de férias escolares deles vem a mulher com os filhos.

"O executivo manda fotos do imóvel alugado para a mulher e quando ela chega, vê o imóvel e diz que não vai ficar ali porque o entorno é distante de onde os filhos vão estudar e o comércio é insatisfatório. Com isso, muitas vezes o executivo que está morando no imóvel há três meses rescinde o contrato, paga a multa e a gente arruma outro imóvel atendendo aos anseios da mulher. Muitas vezes este executivo escolhe a casa devido a um fluxo fácil para sair pela estrada e ir para a indústria", revelou.

Mauro Macedo disse que a mulher fica ligada nisso e faz a pesquisa. Ela conversa com vizinhos sobre a região, com amigas para saber como é o condomínio que elas moram e a localização, muitas vezes visitam os condomínios, verificam o entorno se há facilidade de acesso a comércio próximo e ao colégio dos filhos. O homem não se preocupa com esses detalhes.

O crescimento da participação feminina nos negócios também é flagrante dentro da própria Homehunters. Cerca de 80% dos 100 funcionários são mulheres e 100% da liderança é feminina com exceção de Mauro Macedo que é o diretor-geral. Muitas dessas mulheres estão há muito tempo na imobiliária, que neste mês completou 16 anos de existência. Mauro Macedo destaca que as mulheres que trabalham na Homehunters são extremamente profissionais e atentas aos detalhes. "A gerente Administrativa Financeira de todo o grupo é mulher. Está comigo desde que fundei a empresa há 16 anos. A gerente de Locação responsável por todas as unidades é mulher. As gerentes de vendas responsáveis por essas unidades são mulheres. Solícitas, sabem como atender cada tipo de cliente e os cativam, pela simpatia e atenção, além de serem muito focadas em suas atividades", comenta.(DCI)

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP