Pesquize em toda a Web

Vitoria / ES: Mercado capixaba abre 20 mil novas unidades em dois anos

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010



foto: Edson Chagas/A Gazeta

Bairro Barro Vermelho visto de Jardim da Penha - Editoria: Imóveis


"Temos 20 mil unidades para serem lançadas em 2010 e 2011." Essa fala do diretor da Indústria Imobiliária e presidente eleito do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES), Constantino Dadalto, representa bem a atual fase que o setor imobiliário atravessa no Estado, que é de otimismo.

E não é para menos: dados do último Censo Imobiliário, divulgados em dezembro pelo Sinduscon-ES, apontam um crescimento de 7,8% no número de unidades em construção na Grande Vitória em comparação com o levantamento anterior, apresentado em julho de 2009.

De acordo com Dadalto, o boom do mercado imobiliário pode ser explicado por três fatores: aumento de recursos para produção de imóveis, facilitação de financiamento para o comprador e ampliação do mercado com a operação de empresas nacionais na Grande Vitória.

"Ficamos 20 anos sem financiamento bancário de produção e para o adquirente, o que já mudou e proporcionou o crescimento do setor", explicou.

E a crise econômica registrada entre o final de 2008 e 2009, que afetou uma série de setores, incomodou, mas não chegou a atrapalhar o mercado imobiliário capixaba, segundo ele.

NÚMEROS

  • 7,8% - É o crescimento no número de unidades em construção na Grande Vitória em um período de seis meses, de julho a dezembro de 2009, segundo dados do 16º Censo Imobiliário do Sinduscon-ES.
  • 78% - das 28.219 unidades em construção na Grande Vitória já foram vendidas.
  • 11% - É o percentual de crescimento no número de unidades em construção na Grande Vitória vendidas, no 16º Censo Imobiliário, em comparação à versão anterior do levantamento.



"Em 2008 tivemos uma redução de lançamentos, mas não podemos dizer que a crise afetou o setor. Isso porque continuamos produzindo. Só não lançamos novas unidades pela instabilidade da economia", afirmou Dadalto.

Com a diminuição da oferta, ainda de acordo com Dadalto, o percentual de vendas acabou até aumentando, atingindo 78% das unidades em construção - que são 28.219 imóveis. O que representa um crescimento de 11% em comparação ao primeiro semestre de 2009, quando o Censo Imobiliário apontou 70% das unidades vendidas.

Os bairros com maior percentual de vendas são justamente onde estão os maiores e menores preços do metro quadrado na Grande Vitória: Enseada do Suá, em Vitória, o mais caro; Laranjeiras, Colina de Laranjeiras, Laranjeiras II, Itaparica, Bairro de Fátima, São Diogo e Jardim Limoeiro, na Serra, os mais baratos.

O presidente da Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário do Espírito Santo (Ademi-ES), Juarez Gustavo Pascoal Soares, explicou esses números. Segundo ele, a grande comercialização na Serra ocorre por dois fatores: o geográfico, por ser o caminho natural da expansão do setor imobiliário de Vitória, já bem ocupado; e a quantidade de lançamentos econômicos, porque o município teve condições de absorver os programas habitacionais.


LANÇAMENTOS
3.453 unidades lançadas (nov/2009)



Fonte:GazetaOnLine-ADEMI-ES

0 comentários:

Postar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP